> Institucional> Nossas Unidades> Fale Conosco> Acesso Especial> Webmail
Home do site
Resultado de Exames
Unidades
Convênios
Pré-agendamento
Dicas de Saúde

Câncer de colo de útero

É o segundo tipo de câncer mais comum entre as mulheres. No Brasil, para 2010, são esperados 18.430 casos, com um risco estimado de 18 casos a cada 100 mil mulheres.

O surgimento do câncer do colo do útero está associado à infecção por alguns tipos de HPV, que podem ser transmitidos, por exemplo, pelo contato sexual. A maioria das infecções é transitória, sendo combatida espontaneamente pelo sistema imune; mas uma pequena fração (3% a 10%) das mulheres infectadas desenvolverá câncer do colo do útero.

Células infectadas pelo vírus HPV

A multiplicidade de parceiros sexuais e a iniciação sexual precoce são considerados fatores de risco. Como o uso de preservativo diminuiu o risco de transmissão do HPV, ele é uma forma de prevenção. A vacinação contra o vírus HPV, para prevenção de câncer de colo uterino, é recomendável para meninas entre 11 e 12 anos e mulheres entre 13 e 26 anos, que não receberam a vacina anteriormente.


Outros fatores de risco são o tabagismo, a baixa ingestão de vitaminas e o uso de contraceptivos orais.

A principal forma de prevenção é o teste colpocitológico, conhecido como Papanicolau, que reduz em cerca de 80% a mortalidade por este câncer, a partir do rastreamento de mulheres na faixa etária de 25 a 65 anos, e tratamento das lesões precursoras com alto potencial de malignidade ou carcinoma "in situ". Recomenda-se, no entanto, que o exame colpocitológico deva ser iniciado antes dos 21 anos, independente do início ou não da vida sexual. Após o início do rastreamento, o intervalo do exame deve ser anual.



Fontes: Instituto Nacional do Câncer (INCA)

Manual de Oncologia do Instituto Sírio Libanês

Enviando...